Visitas

Mais quero teu vulto vivo
Na incerteza da penumbra
Noturna
Que a certeza morta
Da tua ausência
Na luz sombria
Diurna

Nenhum comentário:

Postar um comentário