Visitas

O inferno é o inverno frio
Que queima os lábios
E trinca os dentes
Quando me seduzes
E me deixas só

O inverno é o inferno em brasa
Que congela o corpo
Que coíbe o coito
Quando imagino o abraço
E me desgraço só

O inferno, surda fricativa glacial
O inverno, ígnea e sonora fricativa
Ambas histriônico silêncio
Desse teu erotismo
Labiodental

Nenhum comentário:

Postar um comentário