Visitas

Aquele rubro ponto final
Encerrou sua vida
Com o mesmo vermelho
Com que se escreveu
à epígrafe

Todas as linhas eram do branco
Do corpo que nunca teve
Capítulos azuis de olhos celestes
Se misturavam ao céu
Em que agora talvez esteja

Um livro transparente
De um homem invisível
Um desejo intangível
Nostálgica ausência

As histórias de amor
Escondidas dos sebos
São bem mais baratas

E raras

Nenhum comentário:

Postar um comentário