Visitas

Quebro a cabeça, passo o tempo
Procuro a peça que me encaixe
Onde eu me ache e cesse
Todo o descabimento
De não caber no teu armário
E de que não me vistas
Pois não vês as vestes
Só o cabide que pendura a lide
De querer por ti ser visto
E vestido
De noiva, de festa, de luto ou de veludo
O tecido não importa
Quando a tesoura corta a linha
E a foto de família
Que jamais se tirará

Tenho o número de letras
Mas não sou a palavra certa
Das tuas cruzadas
De pernas

Nenhum comentário:

Postar um comentário