Visitas

O leite da vaca
Que foi pro brejo
Talha e o queijo
Não corta a faca
Mas corta o beijo
E o pão
Do trigo
Que deu-se à vaca
Que pasta o pasto
Antigo e gasto

Eu da minha rede
Da cerca o galo
Os dois de cima
Nóis assuntava:
Na grama verde
O caipira capina
Come o cavalo
Mastiga o burro
Baba o bezerro
Cisca a galinha
Do velho casmurro
Faz-se o enterro
No fim da tardinha

O engenho é de cana
A cana é de açúcar
Também é de cana
O dono da venda
Que vende fiado
Mas desconfiado
E fica sem renda
Nenhuma
Na carapuça

E roda a moenda
Aqui na fazenda
A vida da roça
É que nem carroça
Não tem pressa
Nem apressa
O passo

Nenhum comentário:

Postar um comentário