Visitas

Na estante da praça
Que guarda as memórias
Da vida de quem vem, vai e passa
Tu deixas teu livro livre
Leve a quem leve
Ou levas a vida
De quem já foi livre
E agora está preso à estante
Rubra da vida da praça?



Nenhum comentário:

Postar um comentário