Visitas

Isso de inventar e jogar ao vento
É do coração irresponsável
Que não aventa haver no caminho
Quem fique, com tanto invento,
Sem ar, no desalento
Apesar da ventania
A pesar na ventania

Não é à toa que se escreve
Poesia à pena leve

Nenhum comentário:

Postar um comentário