Visitas

Eu podia esperar-te um pouco mais
Mas já não quero porque dói-me
O que a espera fez-me
E ainda faz

Eu podia sonhar-te um pouco mais
Mas já não quero porque nem o sonho
Que tornou-se enfadonho
Mais sentido faz

Eu podia morrer de esperança
Mas tudo isso já me cansa
Meus pulmões precisam de um ar qualquer
Já não me satisfaz uma ideia de mulher

Já imaginei-te o quanto pude
Envelheci à tua eterna juventude
E apesar de estares sempre comigo
Jamais estive eu contigo

A realidade me cobra o preço
Da solitária decrepitude
De tão cansado eu obedeço
E emudeço
Para sempre
Em meu desconfortável
Ataúde

Nenhum comentário:

Postar um comentário