Visitas

No quarto dos fundos
Da casa vazia
O pêndulo pende
E a hora não passa

Nos fundos do quarto
Da casa sozinha
Quem não se arrepende
Pesada carcaça

O corpo balança
Ainda tem corda
O relógio que atrasa
A mesma fatídica
Hora recorda

O tempo parou
Na casa, no corpo
Travou o ponteiro
Certeiro
No mostra-dor

Quem for dar a corda
Precisa escolher
Quem vai acordar:
O morto ou o relógio

Os mortos não acordam
Escolho o relógio
O tempo que passa
A ti matará

Quem não espera
A corda acabar
Dá corda a si mesmo
Pra nunca mais
Ter que acordar

No quarto dos fundos
Da casa vazia
O relógio de pulso
Sem pulso

Nos fundos do quarto
Da casa sozinha
Já perde o impulso
O tempo
Enforcado

Nenhum comentário:

Postar um comentário