Visitas

Gata bruxa malas-artes
Esquenta o caldeirão
Queima o coração
Amores que ardem

Te escondes num miado
Os olhos de luz - magia
Chama o meu nome, mia
O enfeitiçado apaixonado

Vens como a fêmea nua
Vais como a gata de rua
Feitiçaria de corpos
Que de vivos, mortos

Gata bruxa não te assustes
Não te queimo na fogueira
Que não seja, e que não queiras
De amores teus, embustes

(Foto: António Corvo)


Nenhum comentário:

Postar um comentário