Visitas

Eu tive muitos livros
E todo o tempo do mundo
Ainda tenho muitos livros
E muito pouco tempo sobrando

Quando o último grão de areia cair
Não terei nem beijo nem afago
Uma folha de livro a me cobrir
Terá sido o preço pago

Preferia ter lido a vida
De preferência
A nossa


Um comentário:

  1. Espetacular meu amigo Antonio Corvo. Que poesia sensível e inspiradora. Parabéns!

    ResponderExcluir