Visitas

Na pedra fincado
O marisco corta
Com a casca afiada
E sangra quem à pedra
Se agarra...

No casco do navio
Vai a craca incrustada
A todos os lugares
Acompanhada
De indiferença

Na praia a concha
Cansada espera
Que alguém
A colete
Mais uma na coleção...

Se me abrisses as pernas
Os braços, o peito
Os lábios num beijo que fosse
Verias a pérola minha nua
Tão tua e o teu nome escrito nela

Nenhum comentário:

Postar um comentário